Flavio Maluf noticia como indústria interna da Venezuela se aqueceu com a crise

A crise financeira tem assolado todo o planeta, desequilibrando balanças comerciais. Como o caso da Venezuela, que tem como produto principal de exportação o petróleo, que teve uma grande queda de preço.

Com a crise da sua balança comercial, foi gerado oportunidades para o crescimento do seu mercado interno, noticia Flavio Maluf, que é empresário e presidente das empresas Eucatex.

Indústria do Rum

A Venezuela é uma grande importadora de whisky, porem com a sua receita prejudicada pelo petróleo, o país teve que diminuir a importação do destilado, que começou a faltar nas prateleiras. Flavio Maluf reporta que esse problema abriu brecha para o crescimento de um setor local para substituir essa demanda do mercado. As pessoas começaram a consumir mais Rum. “Por causa dos problemas do país, os grandes importadores de uísque tiveram mais limitações para trazer a bebida, e a população começou a consumir mais o rum”, disse presidente da Associação de Produtores de Rum, Jesús Alfaro.

Como o Rum é de produção nacional, possui um preço mais competitivo, sendo até 300% mais barato. O whisky é tradicionalmente uma bebida de maior status, para resolver esse problema começou a ser industrializadas linhas Premium de Ruim, dessa forma substituindo o importado e fomentando a indústria nacional.

Uma chance para os produtos antes preteridos

Flavio Maluf noticia que produtos antes conhecidos como alternativos ou secundários, agora passaram a ocupar um espaço maior das prateleiras. Isso porque muitas marcas famosas e internacionais que dominavam a maior parte da fatia do mercado saíram da lista de importação do país ou tiveram sua entrada limitada. Dessa forma muitos produtos sumiram, ou encareceram.

A marca Fácil Química agora detém 35% do mercado, antes era uma marca conhecida apenas como opcional. Antes da crise o governo fornecia incentivo fiscal, para o cambio das empresas concorrentes para importação de matéria prima.

Larry Gil, diretor da Fácil Química informa que nunca precisaram da ajuda do governo. “Sempre sobrevivemos sem ajuda do governo, diferentemente de outras empresas”, disse Larry Gil.

“Usamos a crise de uma maneira muito positiva. Foi ela que nos obrigou a inovar”, diz León se referindo ao patenteamento de uma criação da Fácil Química, que permite os clientes reutilizar embalagens e refis de detergente. Isso resolveu o seu problema com embalagens e ainda deu uma solução ecológica, reportou Flavio Maluf.

Cerveja Artesanal

A cerveja artesanal é outro produto em voga na Venezuela. Isso porque o país é grande consumidor da bebida importada, porem o preço aumentou muito.

Flavio Maluf reporta que outros fatores que contribuíram para a abertura de novas fábricas artesanais foram por causa dos problemas que os produtores industriais tiverem recentemente, o aumento dos impostos sobre a importação do vinho. Isso tudo levou a população a entrar nesse negócio.

Como é o caso de um pequeno grupo de amigos que criaram a marca. “Irmandade do Diabo”. Eles são ao todo 5, sendo que um apenas um deles é mestre cervejeiro.

Segundo eles, o lucro ainda é baixo, e possuem grande dificuldade na importação da cevada, levedura e lúpulo, além do problema com a má qualidade da agua na Venezuela que necessita de um cuidado especial na filtragem.

“Cada vez que preparamos, fazemos cerca de 220 garrafas”, disse explica Andrés Moix, um dos sócios da “irmandade”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s