Vamos falar de desperdício de alimentos? No Brasil, arroz, carne e feijão são líderes nesse ranking, reporta Flavio Maluf

Arroz, carne bovina, feijão e frango são os alimentos mais desperdiçados pelos brasileiros, segundo uma pesquisa sobre hábitos de consumo e desperdício de alimentos, do projeto Diálogos Setoriais União Europeia – Brasil. Tal projeto é liderado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). O levantamento foi apresentado no último dia 20 de setembro, no Seminário Internacional Perdas e Desperdício de Alimentos em Cadeias Agroalimentares: Oportunidades para Políticas Públicas, na sede da Embrapa, em Brasília (DF). Quem traz mais informações sobre o assunto é o presidente das empresas Eucatex, o empresário e executivo Flavio Maluf.

 

Conforme o estudo, o arroz, a carne bovina, o feijão e o frango ocupam 73% do total de alimentos desperdiçados no Brasil. Separados, eles representam, respectivamente, 22%, 20%, 16% e 15% de toda a comida que é jogada fora.

“A família brasileira desperdiça, em quantidade relativamente grande”, ressaltou o professor de marketing da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da FGV, Carlos Eduardo Lourenço. “A grande surpresa foram as carnes aparecerem com um índice tão alto de desperdício, um produto de alto valor agregado, de alto valor nutricional e que é desperdiçado. E destaco ainda o leite, que é o quinto grande grupo mais jogado fora”, acrescentou ele.

Flavio Maluf reporta que a média de alimentos desperdiçados por domicílio brasileiro chega a 353 gramas, diariamente. Já a média por pessoa é de 114 gramas por dia. Conforme os pesquisadores responsáveis pelo estudo, entre os motivos de tanto desperdício, estão: a busca pelo sabor, a cultura da abundância, e o não aproveitamento das sobras das refeições.

Conforme os resultados do levantamento da Embrapa, 61% das famílias dá prioridade a uma grande compra mensal de alimentos, além de duas a quatro compras menores ao longo do mês. E é esse hábito, segundo os pesquisadores, que leva ao desperdício. Isso porque a prática aumenta a propensão de comprar itens desnecessários — principalmente se não houver o planejamento das refeições.

Contradições

Um percentual que chega a 94% dos pesquisados disse considerar importante evitar o desperdício de comida, entretanto, 59% do mesmo público não se importa em ter comida em abundância na mesa ou na despensa. Ainda, 68% das famílias valoriza o fato de ter uma despensa e geladeira cheias de comida, pontua Flavio Maluf. “O brasileiro gosta de abundância, é muito comum na nossa cultura”, acentuou Carlos Eduardo Lourenço.

O que fazer?

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, é preciso uma atuação em todos os elos da cadeia — desde evitar que o produto fique no campo, contando com as tecnologias e as capacitações tecnológicas capazes de aumentar a produtividade, preservando o meio ambiente; até garantir que os produtos cheguem na mesa do consumidor; e educar a população a respeito do consumo, para que seja possível evitar tanto desperdício.

“Um terço de toda a produção agrícola está sendo desperdiçada, seja no pós-colheita, seja em toda a cadeia de alimentos. Se combatêssemos isso com efetividade, estaríamos combatendo a fome e diminuindo a pressão sobre nossas florestas e nossos recursos naturais”, avaliou Duarte.

A pesquisa em três fases

O estudo da Embrapa foi realizado em três etapas. Primeiramente, o levantamento teve uma fase qualitativa, na qual foram ouvidos 62 consumidores em supermercados, lojas de conveniência e feiras livres.

O empresário e executivo Flavio Maluf salienta que a coleta de dados dessa primeira etapa envolveu um grupo de pós-graduandos europeus das universidades de Bocconi (Itália), St Gallen (Suíça), Viena (Suíça) e Groningen (Holanda). A intenção, com isso, foi avaliar os hábitos de compra e consumo de alimentos dos brasileiros, a partir do olhar de estrangeiros.

“Os europeus ficaram impressionados com a quantidade dos alimentos adquiridos pelos brasileiros. As compras informadas como semanais, alimentariam a família por cerca de um mês. Nas lojas de conveniência, onde normalmente se adquire poucos volumes, os carrinhos utilizados eram enormes e enchiam-se com facilidade”, enfatizou o professor Carlos Eduardo Lourenço.

Já na segunda etapa da pesquisa, os pesquisadores usaram um painel com mais de 600 mil consumidores brasileiros. Entre eles, após triagem, 1.764 famílias de todas as regiões brasileiras e de diferentes classes sociais foram ouvidas. Ainda, dentro dessas famílias, 638 participaram também do preenchimento de um diário alimentar, que contou com dados sobre as quantidades desperdiçadas e, também, com fotos dos alimentos que iam fora.

Essa segunda fase apontou que, para os brasileiros, o sabor e aparência dos alimentos são mais importantes do que o consumo de alimentos saudáveis ou com poucas calorias, reporta Flavio Maluf. “Temos uma cultura de expor em excesso, de exaltar o visual. Quando entramos no supermercado é ótimo ter gôndolas cheias de alimentos bonitos e polidos, consumimos primeiro com os olhos para depois pensar na consequência desse consumo”, ponderou o presidente da Embrapa, Maurício Lopes.

Outro ponto importante ressaltado por Lopes é que quando se fala em desperdício, não se fala só de alimento. Nessa cadeia, há também o desperdício de água, energia e mão de obra — além da emissão de gases de efeito estufa.

Na terceira e última fase da pesquisa, por fim, foi realizado um levantamento de dados em blogs e redes sociais — como é o caso do Facebook e do Twitter. A ideia, nessa etapa, foi avaliar como o tema do desperdício de alimentos estava sendo propagado na internet nos últimos meses. De acordo com os resultados do levantamento da Embrapa, o assunto é abordado mais por instituições públicas e privadas do que pelos cidadãos brasileiros. Flavio Maluf destaca que as instituições chegam a abranger 75% do total das propagações relacionadas a tal tópico.

Pensar em estratégias de comunicação com o objetivo de sensibilizar e engajar o público nessa causa é necessário, pontuou Carlos Eduardo Lourenço.  “Há um esforço institucional que não reverbera nas pessoas, elas não reportam, não fazem a viralização, então a informação não se propaga (…) Nos surpreendeu como ainda não conseguimos engajar o brasileiro num assunto que é tão relevante”, disse o professor de marketing da FGV.

Oportunidade agro: Flavio Maluf reporta alguns dos principais eventos do setor ainda para este ano

Participar de eventos do agronegócio é uma prática fundamental que beneficia as empresas do setor de diversas formas. Entre elas está a atualização quanto às novas tecnologias, o ganho em visibilidade, a inclusão de novos contatos à rede de relacionamentos, o aumento da taxa de conversão de vendas e, ainda, a aproximação com o consumidor, lista o presidente das empresas Eucatex, o empresário e executivo Flavio Maluf.

São muitos os benefícios, não é mesmo? Mas você já participou de algum evento este ano? Calma…ainda dá tempo! Confira alguns dos principais eventos do calendário.

13 de setembro – Piracicaba (SP)

 

  • XI Encontro em Marketing, Alimentos e Agronegócios: Desafios do Marketing na Era Digital  

 

Flavio Maluf reporta que o evento promove palestras, painéis e apresentações de cases de profissionais e empresas do setor, bem como apresenta algumas soluções inovadoras em diversas áreas.

O XI Encontro em Marketing, Alimentos e Agronegócios é desenvolvido pelo grupo de marketing e gestão em alimentos e agronegócios MarkESALQ, em parceria com a EsalqFood — grupo gerido pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, unidade da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) — e com o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação no Campo (Gepec).

Ainda, durante o encontro também acontecerão o IV Congresso Acadêmico em Marketing em Alimentos e Agronegócio (COMA), que reúne os trabalhos científicos e acadêmicos de estudantes, pesquisadores e professores de todo o país; e o IV Workshop sobre Comunicação e Marketing da Agência “Luiz de Queiroz” (LQA), que, em formato de talks, apresenta os temas relevantes do momento para os profissionais do agronegócio.  

Data: 13 de setembro de 2018.

Horário: das 8h às 18h.

Local: Anfiteatro do Pavilhão de Engenharia.

Para conferir a programação do XI Encontro em Marketing, Alimentos e Agronegócios: Desafios do Marketing na Era Digital, acesse o link fealq.org.br/informacoes-do-evento/?id=629. Mais informações pelo site agrimarketing.com.br/site/.

26 e 27 de setembro – Foz do Iguaçu (PR)

 

  • 8ª PorkExpo

 

Trata-se de um evento dedicado, exclusivamente, a debater sobre o futuro da suinocultura brasileira — em especial, sobre as técnicas de produção e comercialização de carne suína de alta qualidade.

São reunidos, na ocasião, os principais produtores, líderes e técnicos da suinocultura mundial. Como expositores, estão empresas nacionais e internacionais que atuam, diretamente, na Suinocultura, reproduz o empresário Flavio Maluf.

 Segundo o portal oficial da 8ª edição do PorkExpo (porkexpo.com.br), o encontro promove aos participantes a troca de experiências, bem como inspiração e conhecimento sobre mercado, marketing, gestão, agregação de valor, qualidade, tradição, cultura e inovação.

Data: 26 e 27 de setembro.

Horário: das 9h às 20h.

Local: Hotel Recanto Cataratas Thermas Resort & Convention.

A programação do evento pode ser conferida pelo link porkexpo.com.br/programacao/. Mais informações pelo site porkexpo.com.br.

23 e 24 de outubro – São Paulo (SP)

  • 3º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio

O tema deste ano é “2030 – O Futuro agora, na Prática”. Conforme o site www.mulheresdoagro.com.br o encontro “trará especialistas para falar sobre temas considerados do futuro, mas que já podem e devem ser praticados, como big data, previsão climática, nanotecnologia e agroenergia, por exemplo”.

“Será apresentado o que há de mais novo em desenvolvimento pelos jovens empreendedores com as Startups, além dos inovadores métodos do design thinking para gestão”, acrescentou o portal.

Flavio Maluf destaca que o 3º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio tem chancela da Transamerica Expo Center na sua promoção, organização e realização — além do apoio institucional da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG).

Data: 23 e 24 de outubro.

Horário: dia 23, das 7h30min. até cerca de 18h; dia 24, das 8h30min até cerca de 19h.

Local: Transamérica Expo Center.

A programação pode ser conferida através do link mulheresdoagro.com.br/programação. Mais informações no site www.mulheresdoagro.com.br,

09 a 11 de outubro – Piracicaba (SP)

  • Esalqshow

Com eventos realizados pela Esalq/USP, o objetivo do fórum é estimular inovações e empreendedorismo na agricultura. Ele conta com a colaboração e presença de profissionais de diferentes segmentos variados — bem como de acadêmicos e pesquisadores consagrados, líderes de empresas renomadas e de Startups, e, ainda, estudantes de diferentes partes do Brasil e, também, do exterior.

Data: 9,10 e 11 com eventos variados.

Horário: dia 9, das 9h em diante; dia 10, das 8h30min. em diante; dia 11, das 8h30min. em diante.

Local: ainda não definido.

A programação do Esalqshow pode ser consultada através do link fealq.org.br/esalqshow/programacao. Mais informações no site fealq.org.br/esalqshow.

21 a 23 de novembro – São Paulo (SP)

  • InterCorte – Etapa São Paulo

Promovida pelo Terraviva Eventos, do Grupo Bandeirantes de Comunicação, e parte da “Integrar para Crescer” — plataforma de comunicação que envolve eventos e ações com a finalidade de disseminar informação de qualidade — o evento trata da cadeia produtiva da carne bovina brasileira e reúne iniciativas para promover o desenvolvimento da área.

A ideia do encontro é levar informações e conhecimentos tecnológicos para todos os envolvidos no segmento, reporta Flavio Maluf.

Data: 21, 22 e 23 de novembro.

Horário: Não pode ser acessado.

Local: Não pode ser acessado.

Este ano, o InterCorte já teve etapa em Cuiabá (MT), nos dias 12 e 13 de abril, e em Marabá (PA), nos dias 22 e 23 de maio.  Mais informações pelo site intercorte.com.br.

Outros eventos que acontecem pelo Brasil dentro do setor agro podem ser conferidos através do link www.calendariodoagronegocio.com.br/Evento/listar/portugues/0/0/0/4/10. Basta escolher os que mais se encaixam no seu setor de atuação e aproveitar a oportunidade de atualização e conhecimento, e de promover o crescimento do seu negócio, aconselha o presidente das empresas Eucatex, o empresário e executivo Flavio Maluf.